Maranhão cancela lagosta, mas compra whisky escocês 12 anos. Zombie Brasil.





Roseana Sarney cancelou leilão que abasteceria sua casa, mas abriu outra licitação para eventos que terão tapetes persas, lustres de cristal e outros itens de luxo

Marina Pinhoni, de  Exame.com


Whisky escocês 12 anos é um dos itens requisitados em edital para eventos realizados pelo governo do Maranhão
São Paulo – Após a repercussão negativa da compra de lagostas e outros alimentos refinados para abastecer as residências oficiais da governadora Roseana Sarney (PMDB) em plena crise carcerária no Maranhão, o governo decidiu adiar as duas licitações no valor total de R$1,1 milhão por tempo indeterminado.

Entretanto, após o site oficial de leilões ter ficado fora do ar durante a manhã desta quinta-feira, uma nova licitação foi incluída para 2014.

Com data marcada para 17 de janeiro, desta vez o edital é referente à contratação de empresa para realização de eventos de “interesse da Casa Civil em todo o estado do Maranhão”.

O valor da licitação é semelhante ao das duas anteriores: R$ 1,4 milhão. O que também chama a atenção é o fato de ser recheada de itens “de primeira qualidade”, como descreve o próprio edital.

Além dos já famigerados bacalhau, lagosta e camarão no serviço de buffet; o edital determina a compra de whisky escocês 12 anos, vinho importado de “primeira qualidade” e champanhe “extra brut-brut-sec-demisec”.

Para a decoração, tapetes persas, lustres de cristal, colunas em vidro e objetos de porcelana são algumas das exigências.
Vale lembrar que, apesar de questionáveis, gastos com itens luxuosos pelo governo não são ilegais, desde que sigam as regras estabelecidas para licitações públicas. Eles, tampouco, são incomuns.
A assessoria do governo do Maranhão não respondeu aos questionamentos sobre os pregões até a publicação desta matéria.

Sem pronunciamento oficial ou resposta à imprensa, apenas uma nota sucinta foi publicada no site oficial do governo justificando que as duas licitações anteriores foram adiadas “por motivos de ordem administrativa", "até ulterior deliberação”.

Postar um comentário